Documentação de viagem
Documentação de viagem
8 de agosto de 2017
Consultoria e Coaching
Consultoria
8 de agosto de 2017
Seguro de Viagem

Seguro de Viagem

Viagem segura, não tem dinheiro que valha sua tranquilidade.

Recomendamos que você leia este post para entender melhor sobre os seguros de viagem. Caso deseje fazer uma simulação de valores para a sua viagem, basta clicar aqui. Qualquer duvida, acesse-nos pela recepcionista à direita do seu vídeo.
Imagine a felicidade e o entusiasmo de realizar uma viagem sonhada após meses de planejamento?

Imaginou???

Agora imagine o sonho indo por água abaixo por causa da sua bagagem extraviada pela companhia aérea (ficar sem suas roupas e objetos pessoais por tempo indeterminado), um tornozelo torcido, uma dor de dente fora de hora, ou até mesmo um acidente de carro… (isola… bate na madeira, mas…). Além de todo stress psicológico, ainda ter que gastar dinheiro (muito dinheiro, porque ninguem prevê isso antes de viajar) para resolver estes problemas… Mas a verdade é ninguem está livre disso. São imprevistos que podem acontecer a qualquer momento, com qualquer pessoa, pegando a gente de surpresa.

Até mesmo na hora de voltar prá casa você pode ser surpreendido: a primeira vez que vi um passageiro precisar de um seguro, eu estava no aeroporto de Miami, pronta para embarcar no meu voo de volta para o Brasil. Eu era uma adolescente ainda, mas lembro direitinho da cena… Um senhor de uns 45 anos, que estava em férias na Disney com toda a família, abaixou-se para pegar uma sacola e de repente: “crack” um barulho de ossos estalando e ele caiu durinho no chão, totalmente travado, urrando de dor. Os paramedicos foram chamados, o voo atrasou cerca de uma hora. A esposa e os três filhos também tiveram que ficar. Depois tive noticias: uma semana de hospital, despesas com hotel e alimentação pra todo mundo, remarcação de bilhetes, mas a seguradora pagou tudo. Não fosse o seguro, ele teria que desembolsar praticamente o mesmo valor que pagou pelas férias, só para estas despesas extras, fora a conta do hospital, que certamente foi astronômica. (Sempre é).

Depois deste incidente, onde felizmente tudo terminou bem, presenciei várias outras situações onde precisei acionar o seguro para passageiros meus e mesmo para mim, pessoalmente! E tambem fiquei chocada ao ver na TV a reportagem sobre aquela familia paulistana, que foi passar férias em Cancun e estava sem seguro. A familia foi atropelada durante a viagem por um caminhão, bem na região dos hotéis, um lugar que ninguém imaginaria. Uma das filhas ficou semanas no hospital, sem o atendimento devido, por que a familia não tinha recursos para a cirurgia e eles não tinham seguro de viagem… eles viveram um drama que poderia ter sido evitado com um simples seguro de viagem…

Este assunto é tão sério, que alguns países recomendam expressamente, ou seja, praticamente exigem que os turistas façam seguros de viagem com cobertura suficiente para esses tipos de incidentes. Se você não contrata um seguro muito bom, pode não passar da imigração e ter que voltar prá casa mais cedo, no mesmo avião onde veio. É o caso dos países signatários do Tratado de Schengen (Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, Finlândia, França, Grécia, Holanda, Islândia, Itália, Luxemburgo, Noruega, Portugal e Suécia). Este tratado foi instituído em 1985, com o propósito de criar uma área sem restrições de viagem, extinguindo controles fronteiriços. Mas de 2005 prá cá, os países membros estão solicitando aos estrangeiros um seguro-viagem com cobertura mínima de 30 mil euros para despesas médicas e hospitalares.

A maioria dos seguros para viagens internacionais oferece benefícios que variam de assistência médica, odontológica e jurídica (sim, você pode precisar…), passando por seguro de acidentes pessoais, seguro de bagagem, remoção médica de urgência, retorno médico domiciliar e acompanhamento de menores, dentre outros itens. Ou seja, o seguro não cobre somente assistência médica e acidentes. Ele vai além: ampara a pessoa em extravio de bagagem e em perda de documentos. Dá toda a logística para a pessoa voltar ao seu país de origem sem os documentos… Enfim… um bom seguro é uma verdadeira “mãe” quando se precisa acioná-lo no exterior.

Aqueles que têm um espírito mais aventureiro precisam de proteção diferenciada. Quem vai viajar para esquiar, por exemplo, num período curto de tempo, pode contratar um seguro especial para esportes radicais.

Felizmente, os seguros relacionados ao turismo têm ganhado a adesão dos brasileiros, devido aos custos altos das assistências internacionais. E o valor é tão pequeno frente ao preço pago pelo pacote que não vale a pena ficar descoberto. As pessoas estão cada dia mais conscientes disso.

Vale ainda ressaltar a importância de se contratar o seguro certo, ou no caso daqueles que já tem um seguro permanente (do proprio seguro saude, quando com assistência internacional) ou do cartão de crédito (o que é muito comum hoje em dia), checar exatamente quais são as coberturas e os seus valores. Muita gente fala que tem seguro, mas não tem a cobertura que precisa. E ainda não pode escolher um médico bilingüe. Imagina, estar de férias em outro país, precisar de um médico e ter que explicar o que está sentindo com mímicas, porque você não entende a lingua nativa? Não adianta nada ter um seguro com coberturas muito baixas, insuficientes para cobrir as despesas necessárias. Vale à pena se informar com seu agente de viagens, ou com a gente, aqui na 4 Estações.

Outro aspecto importante é o funcionamento do seguro (se por reembolso) ou pagamento antecipado! Em alguns seguros, você paga as despesas antes (principalmente as de menor valor) para depois ser reembolsado.

Em outros, você avisa o seguro antes, quando tem algum problema, e eles resolvem tudo, sem que você tenha que desembolsar um só centavo!!! E outro aspecto importante: Vc tem que saber exatamente como acioná-lo, para onde ligar e como proceder em caso de necessidade. E ter sempre o cartão do seguro com você.

Antes de embarcar para qualquer viagem internacional seja ela para turismo, educação, estágio, trabalho ou permanência por tempo determinado, é fundamental que seja feito um seguro de viagem para garantir a segurança e comodidade de sua ida ao exterior. Tomara que você não precise usar, mas lembre-se: seguro a gente faz prá não usar mesmo, e ficar sempre tranquilo!